SO DANÇO SAMBA (Tom Jobim)

video
Uns dos meus primeiros shows em parceria com Poli Dourado, esse dia foi muito legal deu pra fazer um som bem divertido.
Um abraço a todos e até a proxima.

MÚSICA INSTRUMENTAL EM BELÉM

Outro dia estava conversando com meu grande amigo Elias Coutinho ( Grande Saxofonista em Belém), a respeito da música instrumental em Belém, essa conversa nos levou a uma breve discussão, isso me levou a uma intensa reflexão que contaria de compartilhar com todos.
Belém respeitosamente é uma cidade em que os músicos apresentam grande qualidade, tanto como side man, quanto performance instrumental. Porém o público paraense ainda precisa de um incentivo para apreciar a música instrumental. É muito natural que o povo goste de ritmos quentes em virtude de sermos um povo, onde julgo, que mais de 70% das influências musicais são latinas.
Surge então a questão. Como fazer com que o Público sinta o prazer de ouvir a musica instrumental?
O que se deve fazer é deixar de achar que a música instrumental se resume em Jazz e Bossa nova, e parar com a idéia de que "americanizar" nos botecos e bares de Belém vai fazer com que o Público se sinta atraido. o que vai acontecer é que nós músicos vamos ser eternamente coadjuvante nas noites paraense; Ou criaremos uma grupo seleto das mesmas pessoas nos mesmos lugares.
Já disse o Sábio "se a montanha não vai a maomé, maomé vai até a montanha", Devemos estimular aos poucos o público, criemos repertórios onde o público se identifique. "não é vergonha nenhuma tocar " música de novela" , é uma estratégia para ganhar aos poucos o público. e bem lentamente coloque no ouvido deles a música que você deseja realmente.
" Não adianta tocar as músicas que um ouvido não esta acostumado ouvir".
" Existe o repertório para tocar para outro músico e o repertório para o leigo"
Faça boas escolhas nos seus repertórios e perceberá que seu público será fidelizado e gradativamente sentirar eles mais educado para a boa música.

Fabrício Figueira